Graça Morais distinguida com Prémio Aquisição-Pintura pela Academia Nacional de Belas Artes



A pintora Graça Morais foi distinguida com o Prémio Aquisição-Pintura 2013, atribuído pela Academia Nacional de Belas Artes, em Lisboa, revelou esta terça-feira à agência Lusa o presidente da entidade.

De acordo com António Valdemar, a artista obteve a "unanimidade do júri", presidido pelo dirigente e ainda composto pelo vice-presidente, António Marques Miguel, o secretário, João Duarte, e ainda pelos académicos Pedro Canavarro, António Inverno, Fernando Guedes e Laranjeira Santos.

Instituído pela Academia Nacional de Belas Artes em 1983, distinguiu na pintura, entre outras personalidades, Júlio Pomar, Maria Keil, Luís Filipe de Abreu, Sá Nogueira, Alice Jorge, Júlio Resende.

O prémio é atribuído anualmente com rotatividade pela pintura, escultura e arquitectura.

A Academia adquire uma obra ao artista premiado para o acervo da entidade, que ascende actualmente a cerca de trezentas peças, estimou António Valdemar.

Graça Morais, 65 anos, nasceu em Vieiro, Trás-os-Montes, e estudou pintura na Escola Superior de Belas Artes do Porto, e começou a expor o seu trabalho a partir dos anos 1970.

Além da pintura, fez peças para cenografia e azulejo, arte pública, tapeçarias, e a sua obra está representada em colecções públicas e privadas em Portugal e no Estrangeiro.

Foi agraciada em 1997 com o grau Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, atribuída pelo Presidente da República Jorge Sampaio.

Na escultura já foram galardoados pela Academia, os artistas Barata Feyo, Martins Correia, Laranjeira Santos, João Duarte, António Vidigal, Lagoa Henriques, e João Fragoso, e na arquitectura Nuno Teotónio Pereira, Duarte Castelo Branco, Jorge Segurado, Manuel Vicente, Gonçalo Byrne e Frederico George.

No final de Abril, a Academia atribuiu o Prémio José de Figueiredo 2013 a duas obras da área da investigação e de crítica: “Ourivesaria Portuguesa de Aparato - séculos XV e XVI”, da autoria de Nuno Vassalo e Silva, e também “Do Terreiro do Paço à Praça do Comércio – História de um espaço urbano”, com coordenação de Miguel Figueira de Faria.

Este mês, a Academia de Belas Artes vai atribuir ainda o Prémio Gustavo Cordeiro Ramos de Pintura 2013.

Lusa, 7 de Maio de 2013


1 comentário:

  1. Graça, um grande abra(sao)portas de Parabéns

    ResponderEliminar